Juros Simples x Juros Compostos

Assim como os impostos, os juros existem desde as primeiras civilizações de que se tem registro. Nas negociações agrícolas, era comum um agricultor tomar emprestado de outro agricultor sementes e outros bens, que eram utilizados no plantio. Após a colheita, esse grãos e bens eram devolvidos com um acréscimo, ou seja, com juros.

Os juros são responsáveis por multiplicar RECURSOS FINANCEIROS ao longo do tempo.

Os juros são responsáveis por multiplicar RECURSOS FINANCEIROS ao longo do tempo.

Hoje não é muito diferente: no mercado financeiro, ao pegar dinheiro emprestado em um banco, você pagará juros por essa operação e deverá devolver o dinheiro com um acréscimo. O contrário também funciona. Se você tem o perfil de poupador, em vez de pegar emprestado, opte por investir seu dinheiro em um banco (“emprestar” para o banco). Assim, você receberá o dinheiro de volta com um acréscimo, ou seja, o banco lhe pagará juros.

Por isso, muita atenção! Poupe o que conseguir, invista, e utilize os juros a seu favor!

Existem 2 tipos de juros, o simples e o composto. Hora de aprender mais sobre eles.

Juros simples:

No sistema de juros simples, o percentual de juros é aplicado sempre sobre o montante inicial. Apesar de aprendermos sobre ele nas aulas de matemática, quando o assunto é dinheiro, ele é muito pouco utilizado. Mesmo assim, vamos entender como funciona.

Imagine que uma pessoa pegue emprestados com um amigo (só um grande amigo mesmo pra lhe emprestar a juros simples!) R$ 1.000,00, para serem pagos daqui a 5 anos, a uma taxa de juros de 20% ao ano (20% a.a.).

Após os 5 anos, qual deveria ser o montante devolvido pela pessoa que tomou o empréstimo?

No exemplo, os juros (20% ao ano) incidiriam sempre sobre o valor inicial que foi tomado emprestado (R$ 1.000,00) e seriam no valor de R$ 200,00 a cada ano (R$ 1.000,00 × 20% = R$ 200,00). Portanto, ao final do período, ao somarmos os juros, o montante final devido seria de R$ 2.000,00.

Juros compostos:

No sistema de juros compostos, os juros são incorporados ao montante inicial a cada período, resultando em um novo montante, e esse novo montante também passa a render juros. Por isso também é conhecido como “juros sobre juros”.

Os juros compostos são muito utilizados pelo sistema financeiro, pois oferecem maior rentabilidade para quem está emprestando ou investindo o dinheiro.

Imagine o mesmo exemplo anterior, porém, em vez de a pessoa pegar os R$ 1.000,00 emprestados com um amigo, ela pega emprestado com um banco, a uma taxa de juros de (20% a.a.), para pagamento daqui a 5 anos.

Após os 5 anos, qual deverá ser o montante devolvido pela pessoa que tomou o empréstimo?

Nesse caso, os juros de 20% a.a. incidem, a princípio, sobre o montante inicial, o que resulta em um novo montante, que também rende juros nos próximos anos e, com isso, após cinco anos, a dívida final passa a ser de R$ 2.488,32.

No sistema de juros simples, o montante inicial cresce de forma constante e linear, enquanto, no sistema de juros compostos, o montante cresce de forma exponencial à medida que o tempo passa. Veja no gráfico abaixo, como as linhas verde e azul se comportam de forma diferente no decorrer do tempo:

Não é tão complicado como você achava, não é mesmo? De agora em diante, muita atenção aos juros, em especial aos compostos! Eles podem mudar completamente suas finanças e levá-lo a acumular muito dinheiro em alguns anos, duvida? Simule aqui!

Quer saber mais sobre juros, investimentos e empréstimos?

BAIXE GRATUITAMENTE NOSSAS PLANILHAS.

Gostou? Curta e compartilhe!