CUIDADO! SEU CARRO PODE ESTAR CONSUMINDO TODO O SEU DINHEIRO!

De acordo com uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o automóvel é um dos maiores sonhos de consumo dos brasileiros. Porém, cuidado: seu carro pode estar comprometendo seriamente seu orçamento e tornando sua vida financeira um terrível pesadelo.

Para que você não seja pego desprevenido com os custos de um automóvel, é necessário colocar tudo na ponta do lápis e descobrir o quanto REALMENTE custa comprar e manter um carro.

Vamos a um exemplo prático:

Clóvis foi promovido. Seu salário passou de R$ 1.200,00 mensais para R$ 2.400,00 mensais. Muito feliz, resolveu então adquirir um carro popular no valor de R$ 35.000,00, parcelado em 60 vezes, afinal, “a parcela caberia no seu bolso!”. Apesar de ter um carro novo em sua garagem, Clóvis agora reclama que nunca lhe sobra dinheiro para poupar e que frequentemente termina o mês no cheque especial.

Esse caso lhe parece familiar, não é mesmo? Muitas pessoas, ao adquirirem um automóvel, não conseguem mais poupar ou acabam endividadas. Isso acontece porque ter um carro implica muitos outros custos que podem passar despercebidos no seu orçamento, e aquela parcela que antes “cabia no bolso” pode não caber mais.

Vamos ver quanto do novo salário de Clóvis é consumido pelo seu carro?

CLIQUE NA IMAGEM E BAIXE A PLANILHA COM A SIMULAÇÃO DE CUSTOS DESSE EXEMPLO.

CLIQUE NA IMAGEM E BAIXE A PLANILHA COM A SIMULAÇÃO DE CUSTOS DESSE EXEMPLO.

Além destes custos, também devemos considerar alguns custos financeiros que são geralmente esquecidos, mas que são extremamente importantes: a DEPRECIAÇÃO e o CUSTO DE OPORTUNIDADE.

DEPRECIAÇÃO: pois é, infelizmente, os carros tendem a se desvalorizar anualmente, e essa desvalorização deve ser considerada um custo, pois se você pretende trocar de carro por um de mesmo valor, precisará colocar mais dinheiro na troca. No exemplo, considerando uma depreciação de 10% do valor do veículo , o automóvel de R$ 35.000,00 perderia R$3.500,00 de depreciação no ano.

CUSTO DE OPORTUNIDADE: é o custo de uma oportunidade renunciada. Ou seja, a partir do momento em que Clóvis optou por comprar o carro no valor de R$ 35.000,00, ele deixou de ganhar o que esse dinheiro renderia se estivesse investido. Considerando, nesse caso, um investimento com rentabilidade de 0,7% a.m., os R$ 35.000,00 renderiam R$ 245,00 mensais.

Colocando todos os custos na ponta do lápis:

Clique na imagem e baixe a planilha com a simulação de custos desse exemplo.

Clique na imagem e baixe a planilha com a simulação de custos desse exemplo.

Isso mesmo, o automóvel custaria assustadores R$ 26.046,83 por ano, R$ 2.151,50 por mês ou R$ 71,72 por dia!

Com isso, somente o automóvel consumiria 89,65% da renda de Clóvis, ou seja, R$ 2.151,50 de seu novo salário de R$ 2.400,00.

Já pensou se, em vez do automóvel, ele utilizasse o transporte público ou um meio de transporte mais barato? Sua situação financeira poderia ser muito diferente.

Portanto, cuidado! Seu automóvel pode realmente estar comprometendo seu orçamento. Avalie bem se ter um carro é mesmo uma necessidade para você, se dá para ser criativo e pensar em outras maneiras de se locomover, como andando de bike, ou fazendo parte do trajeto a pé (o meio ambiente agradece!), ou, se não for possível abrir mão, optando por um veículo mais em conta.

Faça o exercício: No lugar de Clóvis, o que você faria com os R$ 2.151,50 que poderia poupar todos os meses? Esse valor pode ser o que você precisa para buscar a independência financeira ou realizar um grande sonho!

E você, quer saber quanto custa seu carro e o quanto de sua renda ele consome?

BAIXE GRATUITAMENTE NOSSA PLANILHA: “Quanto custa um carro?”.

Gostou do post? Curta e compartilhe!